SOS preciso de tempo pra mim


Passei a semana inteira pensando no tempo que nós não dedicamos a nós mesmos, como nos negligenciamos devido ás exigências desta nova era, a era do Fast Tudo.

Tenho sentido à flor da pele essa pressa, essa correria, a necessidade de ter tudo de imediato, tudo pronto. E com isso não tiramos tempo para parar, respirar fundo, observar, analisar, avaliar e executar.

O nosso dia a dia é tão agitado, que entramos em piloto automático e nos colocamos em segundo plano. O sistema que nos envolve influencia-nos a alimentar essa correria. Temos um emprego com horário rígido e por vezes com adicional de horas extras, onde temos que atingir diversos objetivos e aprender todos os dias a gerir relacionamentos com colegas e gestores.

Temos uma família (marido/esposa, filhos, pais,  amigos, etc) para dar atenção, nutrir de amor e carinho, além das rotinas domésticas.

Temos aquele curso que é importante terminar e por isso precisamos nos dedicar de corpo e alma, sem interrupções ou distrações.

E até naqueles momentos em que a pessoa se encontra desempregado(a) e percorre mundos e fundos.

Enfim, dividimo-nos em mil para cumprir essas  e outras mais tarefas com sucesso. Mas e se essas tarefas demorarem dias, semanas, meses e anos? Será que não corremos o risco de nos tornarmos invísiveis sobre o nosso olhar?

A pressão de todas essas responsabilidades começam a pesar aos poucos, porque não queremos e nem podemos falhar aos nossos olhos, mas principalmente aos olhos dos outros. Sem nos  apercebermos, a nossas exigências e exigências do sistema conduzem-nos a interiorizar ideias negativas, desgastando-nos internamente.

Depois de tudo vamos dormir e acordamos para uma nova maratona.

E como quem corre uma maratona, se não se alimentar e hidratar corretamente, eventualmente, vai começar a sentir cansaço precoce e em determinado momento é obrigado a parar.

Também não funcionamos bem se não nos alimentamos e hidratamos diariamente. A longo prazo surgirão sintomas físicos, que nos avisam sobre a necessidade de combustível para ter energia.

A mesma coisa acontece com o nosso psíquico, temos que o nutrir e cuidar. Se não paramos um pouco para olhar para dentro de nós, para nossas necessidades, a curto prazo iremos sentir alertas que o nosso emocional não está bem.

Se ignorarmos, os alertas irão intensificar-se, refletindo-se no nosso humor, na nossa disposição, podendo inclusive atingir níveis de somatização.

Então, vamos parar um pouco, pense na sua vida nos últimos dias, semanas e  meses.

Como você está investindo o seu tempo?

Para quem você está investindo o seu tempo?

Você está investindo o seu tempo nas coisas certas com as energias necessárias?

Sobra algum tempo para si no meio de tanta correria?

Quantas vezes na semana você tira um tempo para si?

Então se sabemos que, ao não tirarmos um tempinho para nós, influencia a nossa saúde física e psíquica, por que a maior parte das vezes não colocamos em prática?

Dedicarmos uma hora ou duas, pelo menos uma vez na semana beneficia:


1- A criatividade.


2- Aumenta a capacidade para resolver problemas.


3- Melhora a disposição para realizar com sucesso as suas responsabilidades profissionais e pessoais. Este tópico também se relaciona com o  post “É Cansativo Estar com as Crianças”, onde a disposição aumenta para estarmos tempo de qualidade com as nossas crianças, sem stress e complicações.


4- Melhora a concentração e produtividade.


5- Dá-nos a oportunidade para parar, refletir e ver com mais clareza situações difíceis.


6- Melhora o seu relacionamento com os outros.


7- Melhora o seu relacionamento interior.


Como diz Gustavo Tanaka de forma brilhante e inspiradora, em seu texto “Pare de tentar ajudar os outros” (https://blog.gustavotanaka.com.br/)

“Nós só podemos nos doar aos outros, quando a nossa energia transborda. Quando você transborda. Não é egoísmo. Cuidando de você, você vai cuidar de muita gente”. Então não vamos perder mais tempo, está na hora de restaurar a sua energia, de transbordá-la, de floresce-la. Antes de dormir, pegue numa caneta e papel e enumere cinco coisas que gosta de fazer ou que fazia, mas que parou por alguma razão. Têm que ser atividades que estão ao seu alcance diário.

Depois de inumeradas as cinco coisas, tente aplicar cada uma delas em cada semana. Pode ser qualquer tipo de atividade, como ler um livro, pintar, desenhar, colorir, caminhar na praia, ir ao cinema, academia, fazer yoga, acupuntura, meditação ou mesmo fazer sessões de terapia com o seu psicólogo ou psicanalista.

Fica a seu critério, você está no controle!

O importante é tirar um tempinho  de qualidade para si, porque nem tudo é trabalho e responsabilidades.

Nunca se esqueça, você merece ter um tempo para se mimar.  

Mime a sua saúde e ela irá mimá-lo (a) de volta.

Se quiseres conta-nos a tua experiência. ☺


Texto por: Ana Rita Olival – Psicóloga Clínica